O presidente Jair Bolsonaro exonerou o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, nesta quarta-feira (23), segundo a publicação do Diário Oficial da União, a pedido do próprio Salles.

Foto: Reprodução (Agência Brasil)

Pressionado, por um inquérito da Polícia Federal, autorizado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), por supostamente ter atrapalhado investigações sobre apreensão de madeira ilegal, Salles alegou motivos familiares para deixar o cargo. Ele nega ter cometido irregularidades.

Para que isso (investigação) seja feita de forma mais serena possível, apresentei minha exoneração“, disse Salles ao justificar o pedido em coletiva no Palácio do Planalto.

No mesmo decreto, Bolsonaro nomeou Joaquim Alvaro Pereira Leite como novo ministro do Meio Ambiente.

Até então,Leite atuava como secretário de Florestas e Desenvolvimento Sustentável no próprio Ministério do Meio Ambiente. Ele é ex-conselheiro por 23 anos de uma entidade ruralista, a Sociedade Rural Brasileira (SRB), que em seu site demonstra apoio à Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) no Congresso Nacional, conhecida como bancada ruralista. Além disso, a entidade já se posicionou publicamente em apoio a Salles.