Irritado ao ser perguntado sobre ter chegado em Guaratinguetá sem máscara, mesmo após ser multado pelo governo de São Paulo por ter participado de uma “motociata” sem o acessório de proteção contra a covid-19 obrigatória no estado, o presidente atacou a emissora considerada por ele ‘inimiga’.

Bolsonaro ataca a jornalista Laurene Santos da TV Vanguarda, filiada na TV Globo em Guaratinguetá-SP / Foto: Reprodução TV Globo

Essa Globo é uma m*rda de imprensa. Vocês são uma porcaria de imprensa. Cala a boca! Vocês são canalhas, fazem jornalismo canalha, não ajudam em nada. Vocês destroem a família brasileira, destroem a religião brasileira. Vocês não prestam. A Rede Globo não presta”, disse descontroladamente o presidente.

O ataque considerado, no mínimo desproporcional, foi feito à repórter Laurene Santos da TV Vanguarda, afiliada da Globo no Vale do Paraíba e região, canal pertence a José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni, que foi o todo-poderoso vice-presidente da Globo, e seus quatro filhos. Entre eles, Boninho, diretor geral do Big Brother Brasil.

É um péssimo órgão de informação. Se você não assiste à Globo, você não tem informação. Se você assiste, está desinformado. Você tinha que ter vergonha na cara por prestar um serviço porco desse que você faz na Rede Globo”, continuou Bolsonaro à jornalista.

Ao defender novamente o uso de medicamentos comprovadamente ineficazes contra a covid-19, Bolsonaro citou dois jornalistas do Grupo Globo:

Acha que vou me consultar com o (William) Bonner e Miriam Leitão sobre o assunto?”, perguntou ele.

Na sequência o presidente tirou a máscara e pediu: “Me bota no ‘Jornal Nacional’ agora. Estou sem máscara. Tá feliz agora?